O que é?

A Plataforma Global pelo Direito à Cidade é uma iniciativa de um conjunto de organizações  que se reuniu em São Paulo no mês de novembro de 2014,   com o propósito de construir um movimento internacional pelo direito à cidade

O Encontro Internacional sobre Direito à Cidade, realizado nos dias 12, 13 e 14 de Novembro de 2014, contou com a presença de 158 participantes de países da América Latina, África, Ásia e Europa representando organizações não-governamentais, redes e fóruns, instituições acadêmicas, setor público, movimentos populares, fundações e organizações internacionais, somando 104 instituições de caráter internacional, regional, nacional e local.

A Plataforma Global visa  contribuir para a adoção de compromissos, políticas públicas, projetos e ações voltadas ao desenvolvimento de cidades justas, democráticas, sustentáveis e inclusivas pelas instâncias das Nações Unidas e pelos governos nacionais e locais. Nesse sentido, a construção de uma Plataforma Global do Direito à Cidade neste momento é de extrema importância para o fortalecimento de lutas sociais urbanas locais e nacionais e para a articulação e mobilização internacional, para incidir em especial nos processos de definição da Agenda de Desenvolvimento/Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Pós-2015, assim como a Conferência das Nações Unidas sobre Assentamentos Humanos (Habitat III), em 2016, e os Fóruns Sociais Mundiais e Fóruns Urbanos Sociais Mundiais, de 2017.  A Plataforma Global tem como eixos estruturantes  os  Direitos Humanos nas Cidades; a  Governança Democrática e Participativa das Cidades; a Urbanização e Uso Sustentável do Território e Inclusão Social; o Desenvolvimento Econômico e Inclusão Social nas Cidades.

Entre as organizações que fazem parte da Plataforma Global do Direito à Cidade podemos destacar a Habitat International Coalition (HIC) ,  ActionAid , Cities Alliance  , Aliança Internacional dos Habitantes (AIH),  Comissão de Direitos Humanos e Inclusão Social da CGLU, Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU), Shack/Slum Dwellers International (SDI), Mulheres no Emprego Informal: Globalizando e Organizando (WIEGO), Habitat para a Humanidade , Fundo Mundial para o Desenvolvimento das Cidades (FMDV) e Streetnet. O projeto é financiado pela Fundação Ford.